Publicado em 03/02/2020 às 09h57 | 1232 visualizações |

Assembleia Geral discutirá valorização profissional e indicativo de greve

 

O SINTE-PI convoca todos os trabalhadores e trabalhadoras em educação para uma Assembleia Geral Extraordinária nesta terça-feira (04/02/2020), a partir das 9h30 no Clube do Sinte-PI, para discutir a campanha de valorização dos profissionais da ecuação básica públlica da rede estadual e aprovar o indicatio de greve.

A presidente do Sinte-PI, professora Paulina Almeida, já solicitou audiência com o governo. "O SINTE já enviou ofício ao governo do Estado e aguarda o mais breve, uma reunião para discutir a situação dos trabalhadores em educação, tanto na valorização como na infraestrutura das escolas. A categoria já acena para o não início do paeríodo letivo caso o governador não conceda o reajuste de 12,84% para a educação", frisou.

Paulina lembra que o reajuste de 2019 não foi implementado no vencimento dos trabalhadores em educação. "O reajuste de 4,17% foi concecido em forma de auxílio alimentação somente para os ativos, mas com prazo para implementar no vencimento, o que não  aconteceu. E os aposentados que receberiam o reajuste no vencimento no mês de setembro de 2019, ainda amargam o não reajuste de 2019".

Agora em 2020, os trabalhadores querem, além da manutenção da paridade (reajuste para ativos e aposentados), o reajuste de 4,17% de 2019 e o percentual de 12,84% equivalente a 2020 implementados no vencimento, conforme a Lei.

Dia 04 de fevereiro a categoria realizará uma assembleia para aprovar o indicativo de greve. Caso o governo não pague o reajuste, o período letivo não inicia.

Mais de Local