Publicado em 21/02/2019 às 11h33 | 430 visualizações |

Ministro do STF Alexandre de Moraes é irredutível: não há espaço para mudar a pauta da ADI 2238

Foto: CNTE

 Foto: CNTE

Nesta quarta-feira (20/2), a secretária de finanças da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Rosilene Corrêa, acompanhou o deputado federal Rogério Corrêa (PT-MG) em audiência com o ministro Alexandre de Moraes (STF), relator da ADI 2238, que poderá autorizar a redução de vencimentos e de jornadas dos servidores públicos de todo o país.

O intuito do encontro foi o de alertar o ministro sobre os impactos dessa medida na oferta dos serviços públicos, especialmente na educação. No entanto, o ministro Alexandre de Moraes se mostrou insensível ao tema: "Ele nos disse que a Constituição já até permite demitir servidor e questionou se a gente não achava melhor reduzir a jornada e o salário a perder o emprego", relatou Rosilene Corrêa.

A secretária de finanças da CNTE ressalta que apesar do pedido de aumentar o prazo para debater melhor as consequências dessa ADI, Alexandre de Moraes foi taxativo: "Ele disse que não há nenhuma possibilidade de mexer na pauta pois há um acordo desde o ano passado e que ninguém vai retirar a pauta"

A CNTE vai continuar pressionando as autoridades. A continuidade do julgamento da ADI 2238, iniciado no ano de 2001 e suspenso desde então, está agendada para o próximo dia 27 de fevereiro.

Fonte: CNTE

Tags

Mais de Nacional