Publicado em 23/05/2019 às 00h16 | 4170 visualizações |

O CONTEXTO É GRAVE, ENTRAMOS EM GREVE

TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO APROVAM GREVE GERAL A PARTIR DO DIA 14

 

Em Assembléia Geral realizada na manhã desta quinta-feira (23), no Clube do Sinte-PI, os trabalhadores da rede estadual de educação rejeitaram a proposta apresentada  pelo governo Wellington Dias e deliberaram por entrar em greve a partir do dia 14 de junho.  

A proposta, formalizada pelo secretário de governo, Osmar Júnior, foi a de a categoria receber os 4,17% de reajuste do Piso Nacional do magistério na forma de auxilio alimentação, só para os servidores ativos, a partir do dia 1º de junho, subjugando os/as aposentados/as a um segundo plano, ao excluí-los desta proposta.

Na perspectiva da diretora da secretaria de aposentados/as do Sinte-PI, Dagmar Feitosa, “esta proposta é indecorosa e imoral. Nós, os aposentados, estamos vivos e, ao lado dos colegas que estão na ativa, seguiremos na luta pela nossa valorização”.

Com a presença maciça de trabalhadores/as, tanto da Capital quanto das cidades do interior, principalmente daquelas nas quais estão estabelecidos os, sempre atuantes, Núcleos Regionais do Sinte-PI, foi percebida de forma unânime como mais um ato de desrespeito em relação a categoria, principalmente para os/as que por décadas contribuíram com seu conhecimento, competência, trabalho, talento e sensibilidade na formação de gerações de piauienses, vilipendiados de forma contundente pelo governo, os/as aposentados/as.

De acordo com a presidente do Sinte-PI, Paulina Almeida, “A greve foi deflagrada hoje e começará no dia 14 de junho, quando faremos a primeira manifestação, às 8h, ao lado do Palácio de Karnak, seguindo depois para nos reunirmos com o conjunto da classe trabalhadora na Greve Geral”,  destacou Paulina Almeida.

Assim, devido ao descaso do governo estadual com a Educação e, a postura deste no que diz respeito à desvalorização dos trabalhadores em geral e, particularmente, a dos trabalhadores em Educação Pública, pela gravidade do contexto nacional e estadual que enfrentamos, entramos em greve.

TODOS NA LUTA! TODOS NA GREVE!

 

Mais de Local