Publicado em 05/03/2021 às 23h21 | 803 visualizações |

Iaspi tem dois dias para expor como está o atendimento aos servidores

 

Nesta sexta-feira (5), o juiz da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública de Teresina intimou o Iaspi/Plamta para, que em no máximo quarenta e oito horas, informe sobre a suspensão dos atendimentos e apresente a relação dos estabelecimentos de saúde credenciados para atendimento COVID-19.

O despacho é fruto da Ação Civil Pública apresentada pelo Sinte Piauí na quinta-feira (4). A perspectiva do sindicato é de que, assim que seja concedida a liminar requerida na Ação Civil Pública, sejam mantidos os atendimentos de urgência/emergência aos usuários do Iaspi/Plamta, inclusive os infectados pelo novo corona vírus que precisem dos suportes dos serviços de emergência ou de urgência.

 Ao mesmo tempo em que o Sinte Piauí continua vigilante em relação a situação crítica, neste embate entre o Iaspi/Plamta e a rede privada de saúde de Teresina, a presidente da entidade, Paulina Almeida enfatiza que “O Judiciário piauiense agiu com a celeridade que o momento exige. O Sinte, mais uma vez cumpriu o seu papel de defesa da categoria. Neste caso, na verdade, de todos os servidores estaduais.”.

A presidente do Sinte Piauí complementa “ além de todas as agruras que passamos, com arrocho salarial, desconto na aposentadorias dos aposentados e a pandemia, enfrentamos agora este descalabro, que coloca “uma faca no pescoço” dos servidores e servidoras no pico de infecções e óbitos na crise sanitária que vivenciamos”, concluiu Paulina Almeida.

 

 

Tags

sem tags

Mais de Local