Publicado em 19/12/2020 às 19h32 | 860 visualizações |

Nota Pública: Entidades contra qualquer aumento no PLAMTA

Sinte Piauí mobiliza a categoria e entra com ação judicial em defesa dos servidores

 

O governo Wellington Dias tem a pretensão de cometer mais uma violência contra os servidores e servidoras do nosso estado. Em pleno cenário de pandemia pretende reajustar o desconto do Plano de saúde Tratamento e Assistência (PLAMTA), mesmo após o último reajuste realizado em outubro do ano passado.

Governos realmente progressistas têm o compromisso de zelar pela classe trabalhadora em todos os sentidos, inclusive no que diz respeito a saúde e a qualidade de vida dos trabalhadores. Neste sentido, o PLAMTA tem um viés social que não pode e não deve ser esquecido por nenhum gestor do Piauí ou daquele órgão estatal. O reajuste, em qualquer percentual, fere de morte este princípio.

As possíveis justificativas para o reajuste não se fundamentam na perspectiva da origem do PLAMTA de melhorar a assistência em saúde dos servidores/as do Piauí, em relação a qual temos críticas profundas e não  amparam o clamor dos servidores, que continuam sem reajuste nos vencimentos e sujeitos a toda insegurança gerada pela crise econômica e de saúde pública que atravessamos, assim como dos ataques governamentais que tem os servidores públicos do Piauí como alvo.

Nos posicionamos contra este verdadeiro ataque ao direito das pessoas de ter uma assistência à saúde digna. Continuamos na luta para resguardar o direito dos servidores e impedir que sejam obrigados a se submeterem postura insensível e ganância do poder público, em detrimento da saúde e da vida da classe trabalhadora.

É inadmissível que, no atual contexto, este reajuste seja cogitado e muito menos implementado, pois, na prática, inviabilizará a o tratamento de muitos servidores, especialmente os mais idosos, que mais sofrerão com o reajuste do PLAMTA.

O Sinte Piauí continua firme na luta, nunca foi ou será instrumento de qualquer governo. Não abre mão de sua liberdade e autonomia em busca de defender os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras em educação, entre os quais, os relativos a saúde, valorização profissional e construção de uma educação pública, gratuita e de qualidade, sempre contando, neste sentido, com o apoio incondicional da CUT Piauí.

O governo Wellington Dias quer celebrar um ano da vergonhosa Reforma da Previdência com mais uma vergonha, a representada pelo reajuste. Reagiremos a altura em todos os espaços, inclusive nas ruas, pois repetimos, o nosso compromisso é com a classe trabalhadora.

PELOS REAJUSTES DO PISO DE 2019 E 2020!

NÃO AO REAJUSTE DO PLAMTA!

# Diretoria Sinte Piauí #

#Diretoria CUT Piauí #

 

Tags

sem tags

Mais de Local