Publicado em 05/09/2020 às 12h41 | 527 visualizações |

Dia “D” de coleta de assinaturas da petição do Conselho Nacional de Saúde

O dia 7 de setembro será marcado por mobilização nas redes para coleta de assinaturas contra a perda de R$ 35 bilhões que o SUS pode ter em 2021

 

O Conselho Nacional de Saúde (CNS), preocupado com a realidade do Sistema Único de Saúde (SUS) no atual momento e no pós-pandemia, lançou no dia 11 de agosto a petição “Você vai deixar o SUS perder 35 bilhões em 2021?”. Isso porque o orçamento emergencial para enfrentamento à pandemia não existirá mais, assim, o projeto de lei do governo federal para o orçamento da Saúde no próximo ano retoma a vigência da EC 95/2016, que congelou recursos em políticas sociais por duas décadas.

Se aprovado, o PL sufocará ainda mais o sistema de saúde, que não terá condições sequer de manter o legado da pandemia, como os leitos de UTI, ampliações em unidades de saúde e respiradores adquiridos.

A petição hoje conta com cerca de 50 mil assinaturas e temos a meta de chegarmos a 100 mil apoiadores/as, para, no dia 9 de setembro, entregarmos no Congresso Nacional as assinaturas. Para isto, o CNS junto a diversas entidades que apoiam a iniciativa, elegeram o dia 7 de setembro como do dia “D” para a coleta de assinaturas, data em que ocorrerá 26º Grito dos(das) Excluídos(as)

Tendo como lema “A vida em primeiro lugar” o Grito se efetiva como uma imensa construção coletiva, antes, durante e após o 7 de setembro. Este ano, o lema será “Basta de Miséria, Preconceito e Repressão! Queremos Trabalho, Terra, Teto e Participação!”

É importante que, além da ação individual de assinar a petição, haja ampla mobilização das entidades e instituições brasileiras comprometidas com a missão de salvar vidas e, nesse sentido, solicitamos toda a ajuda possível na grande mobilização em prol dessa petição pública no dia “D”.

Fonte: Conselho Nacional de Saúde

Tags

sem tags

Mais de Nacional