Publicado em 14/07/2020 às 21h39 | 679 visualizações |

Alunos da educação especial foram excluídos de aulas remotas, revela consulta pública

 

Finalizando os resultados da Consulta Pública realizada pelo Sinte-PI e o Comitê Piauí da Campanha pelo Direito à Educação, apresentamos os dados respondidos pelos gestores de 13 municípios piauienses, no período de 08 a 28 de junho de 2020, através da plataforma Google.

Dos gestores participantes, quase 60% das escolas onde atuam as unidades escolares ofertam e tem estudantes matriculados na educação especial, de modo que precisam oferecer um atendimento especializado para estes alunos.

Percebemos de forma clara que a Secretaria Estadual de Educação do Piauí (Seduc) excluiu os alunos da educação especial, desconsiderando totalmente o processo de inclusão defendido e praticado nas escolas públicas. 90,5% dos gestores responderam que a Seduc não realizou orientações específicas para alunos da educação especial para atividades remotas, durante a Pandemia e somente 9,5% informou ter recebido tais orientações.

Sobre os meios propostos para a realização das atividades remotas, 86,4% dos gestores utilizam Whatsapp, 77,3% usam material impresso entregue pela escola, 36,4 % por canais de comunicação da instituição ou da secretaria, 13,6% por outros meios, 4,5 % pelo Facebook, 4,5% pelo Instagram e 4,5% pela Rádio, sendo que nesta questão, poderia ser marcada mais de uma opção.

Quando perguntados sobre os recursos para impressão de material para os alunos que não tem acesso à internet, 36,4% dos gestores afirmam que receberam verba específica para impressão de material, enquanto que 63,6% ou não receberam verba para este fim ou foi insuficiente.

Quanto à devolutiva das atividades realizadas pelos alunos para que os professores possam fazer correções e verificar o aprendizado, apenas 40,9% dos gestores responderam que os professores e a escola têm retorno dessas atividades impressas, os 59,1% não têm retorno ou é insuficiente para fazer uma avaliação.

 

Confira a íntegra da Consulta pública para Gestores aqui.

Mais de Local