Regional de Floriano denuncia descaso e sucateamento com a mediação tecnológica – SINTE PIAUI
Você está aqui
Regional de Floriano denuncia descaso e sucateamento com a mediação tecnológica Destaques Floriano Regionais 

Regional de Floriano denuncia descaso e sucateamento com a mediação tecnológica

O Núcleo Regional de Floriano, está denunciando o descaso da Seduc (secretaria de Educação) com as cidades de Marcos Parente e Landri Sales ao obrigar os alunos do ensino médio a assistirem aulas pelo sistema de educomunicação, também conhecida como a mediação tecnológica. Esse tipo de ensino, muito similar com o EAD, onde as aulas são ministradas por uma televisão, sem acompanhamento de um tutor para sanar as dúvidas dos estudantes.

Segundo a Presidente do Núcleo Regional do Sinte Floriano, Lea Almeida, as duas cidades estão encontrando problemas para manter alunos na rede de ensino pública. “A situação é muito triste, é de desespero para pais e alunos. As turmas não estão sendo formadas uma vez que os alunos estão sendo transferidos pelos pais para outras cidades pois a mediação tecnologia não funciona. Temos problema com queda de energia e internet constante. Esse sistema é totalmente desacreditado”, comenta a professora.

A falha nesse tipo de sistema é a ausência de um profissional da educação que esteja presente para tirar dúvidas eventuais que os alunos venham a ter. Ainda segundo a pedagoga, os alunos do município de Landri Sales buscaram entrar em contato com o governo para implorar que a mediação tecnológica fosse retirada das escolas.

“A supervisão dos colégios nos informou que estão para fechar as escolas. Existem professores disponíveis para ministrar as aulas, mas não possuem salas para lecionar, pois estão à mercê desta situação. De acordo com a supervisora de ensino da cidade de Marcos Parente, se acabar com a mediação tecnológica será tranquilo, pois existem profissionais capacitados suficientes para manter as escola em pleno funcionamento”, completou Léa.

Os mais prejudicados com a mediação tecnológica são os alunos do ensino médio, principalmente os que pretendem prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Pois não tem a preparação adequada para seguir na busca de um sonho. As escolas estão se esvaziando e os pais precisam matricular os alunos em outros municípios, mas nem todos tem condições financeiras para fazer de essas transferências.

A Regional de Floriano está tentando audiência com a Secretária de Educação, para pedir que possa mudar a realidade da educação de Marcos Parente e Landri Sales, em favor de uma educação pública de qualidade.

 

 

Redação: Amália Saraiva
Edição: Gleydjane Moura

Artigos Relacionados